Image Alt

Óleo de coco: cuidados, armazenamento e uso

Por sua multifuncionalidade, o óleo de coco está, cada vez mais, invadindo a cesta de compras dos produtos essenciais para cuidados diários das brasileiras. Eficaz no uso tópico em cabelos, no corpo e no rosto, ele é famoso por seus incontáveis benefícios, e um produto rico em gorduras nutritivas, conhecidas como ácidos graxos, além de conter propriedades antimicrobianas e antifúngicas.

Como armazenar o óleo de coco corretamente?

Se você é uma usuária assídua do óleo de coco, já deve ter percebido que, eventualmente, o conteúdo do frasco pode ficar ou mais líquido, ou mais cremoso. Isso acontece principalmente por conta das mudanças climáticas.

De forma geral, se for armazenado à temperatura ambiente durante muito tempo, o óleo pode se tornar rançoso. Em baixas temperaturas, ele assume uma forma sólida e voltará a ser líquido quando a temperatura estiver mais alta novamente.

Nossa principal dica é mantê-lo na geladeira para garantir o frescor do produto. O Óleo de Coco Virgem, da Inoar, pode ser refrigerado até o fim do prazo de sua validade. 

É importante lembrar também que a exposição aos raios solares, embora o óleo seja um produto muito resistente, pode prejudicar a eficácia. A fotodegradação é o processo que pode deteriorar alguns tipos de produtos expostos ao Sol; o excesso de luz pode quebrar e destruir alguns dos nutrientes essenciais.

O uso nos cabelos

Umectação capilar: A forma mais conhecida de uso é o procedimento de umectação. Muito usada nos cronogramas capilares voltados para fios que precisam de nutrição, o óleo deve ser aplicado nos cabelos secos. O tempo de uso, por sua vez, depende da necessidade de cada um. Ele deve ser retirado em uma lavagem convencional.

Umectação noturna: A umectação noturna, por sua vez, consiste em aplicar o produto e deixá-lo nos cabelos durante a noite de sono. Após envelopar as mechas com o óleo nos fios secos, você pode colocar uma touca simples para proteger a roupa de cama. Neste caso, ele também deve ser retirado em uma lavagem convencional, porém somente na manhã seguinte.

Finalizador: Outro modo de uso é a finalização. Em pequenas quantidades, os resultados são redução do frizz e realce do brilho.

Hidratação: É interessante lembrar que o óleo de coco não está restrito à etapa de nutrição, podendo ser utilizado também como hidratação. Misture em quantidade moderada à sua máscara de preferência antes de aplicar.

Na pele

Demaquilante natural: o óleo de coco também é eficiente no processo de limpeza da pele com maquiagem, pois “derrete” as substâncias residuais. Ele facilita a limpeza, permitindo que seja mais profunda. Após a aplicação com as mãos, basta retirar com algodão e seguir com a lavagem habitual do rosto.

Prevenção às olheiras: Para evitar as indesejadas olheiras, a aplicação do óleo de coco na região da bolsa dos olhos diariamente é um tratamento e tanto. Com o uso frequente, é possível notar a diferença em poucas aplicações.

Hidratante para os lábios: Se aplicado nos lábios, auxilia a eliminar eventuais rachaduras, provocadas pelo tempo ou, por exemplo, pela desidratação. Com o tempo, os lábios se tornam mais macios.

No corpo: Estudos mostram que o óleo de coco é um poderoso tratamento para peles secas e ásperas. Pode agir como hidratante para esses casos, já que apresenta também efeitos antissépticos e é mais eficaz que óleos minerais. Para peles que sofreram com os danos dos raios solares, ele também ajuda a aliviar as queimaduras.

Por sua multifuncionalidade, o óleo de coco está, cada vez mais, invadindo a cesta de compras dos produtos essenciais para cuidados diários das brasileiras. Eficaz no uso tópico em cabelos, no corpo e no rosto, ele é famoso por seus incontáveis benefícios, e um produto rico em gorduras nutritivas, conhecidas como ácidos graxos, além de conter propriedades antimicrobianas e antifúngicas.

Como armazenar o óleo de coco corretamente?

Se você é uma usuária assídua do óleo de coco, já deve ter percebido que, eventualmente, o conteúdo do frasco pode ficar ou mais líquido, ou mais cremoso. Isso acontece principalmente por conta das mudanças climáticas.

De forma geral, se for armazenado à temperatura ambiente durante muito tempo, o óleo pode se tornar rançoso. Em baixas temperaturas, ele assume uma forma sólida, que retornará à sua forma líquida quando a temperatura estiver mais alta novamente.

Nossa principal dica é mantê-lo na geladeira para garantir o frescor do produto. O Óleo de Coco Virgem, da Inoar, pode ser refrigerado até o fim do prazo de sua validade. 

É importante lembrar também que a exposição aos raios solares, embora o óleo seja um produto muito resistente, pode prejudicar sua eficácia. A fotodegradação é o processo que pode deteriorar alguns tipos de produtos expostos ao Sol; o excesso de luz pode quebrar e destruir alguns dos nutrientes essenciais.

O uso nos cabelos

Umectação capilar: A forma mais conhecida de uso do óleo de coco é o procedimento de umectação. Muito usada nos cronogramas capilares voltados para fios que precisam de nutrição, para a umectação, o óleo deve ser aplicado nos fios secos. O tempo de uso, por sua vez, depende da necessidade de cada cabelo. Ele deve ser retirado em uma lavagem convencional.

Umectação noturna: A umectação noturna, por sua vez, consiste em aplicar o produto e deixa-lo nos cabelos durante a noite de sono. Após envelopar as mechas com o óleo no cabelo seco, você pode colocar uma touca simples para proteger a roupa de cama. Neste caso, ele também deve ser retirado em uma lavagem convencional, mas na manhã seguinte.

Finalizador: Outro modo de uso é a finalização. Em pequenas quantidades, pode ser usado para finalizar os fios. O resultado é a redução do frizz e o realce do brilho.

Hidratação: É interessante lembrar que o óleo de coco não está restrito à etapa de nutrição, podendo ser utilizado também como hidratação, misturado em quantidade moderada à sua máscara de preferência.

Na pele

Demaquilante natural: o óleo de coco também é eficiente no processo de limpeza da pele com maquiagem, pois “derrete” as substâncias residuais. O óleo facilita a limpeza, permitindo que seja mais profunda. Após a aplicação com as mãos, basta retirar com algodão e seguir com a lavagem habitual do rosto.

Prevenção às olheiras: Para evitar as indesejadas olheiras, a aplicação do óleo de coco na região da bolsa dos olhos diariamente é um tratamento e tanto. Com o uso frequente, é possível notar a diferença em poucas aplicações.

Hidratante para os lábios: Se aplicado nos lábios, o óleo de coco auxilia a eliminar eventuais rachaduras, provocadas pelo tempo ou, por exemplo, pela desidratação. Com o tempo, os lábios se tornam mais macios.

No corpo: Estudos mostram que o óleo de coco é um poderoso tratamento para peles secas e ásperas. Pode agir como hidratante para esses casos, já que apresenta também efeitos antissépticos, e é mais eficaz que óleos minerais. Para peles que sofreram com os danos dos raios solares, também ajuda a aliviar as queimaduras.

*por Inocência Manoel

Deixe um comentário

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados ​​.